14º Conad Extraordinário aprova indicação para desfiliação do ANDES-SN da CSP-Conlutas

No segundo e último dia do 14º CONAD Extraordinário do ANDES-SN, realizado neste domingo (13) na sede da ADUnB-S.Sind, delegados e delegadas aprovaram a indicação de encaminhar ao 41º Congresso do ANDES-SN a desfiliação da Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas).

Foram 37 votos favoráveis à desfiliação, 22 votos contrários e cinco abstenções. O 41º Congresso do ANDES será realizado em fevereiro de 2023 em Rio Branco (AC).

A votação foi antecedida por uma manhã de debates e discussões em torno do tema central da atividade “CSP-Conlutas: balanço sobre atuação nos últimos dez anos, sua relevância na luta de classes e a permanência ou desfiliação à Central". Também foram aprovadas a realização de seminário para debater a organização da classe trabalhadora e continuar construindo espaços aglutinadores das lutas, e outros espaços de debates sobre a importância da organização sindical.

O 14º Conad Extraordinário reuniu dirigentes sindicais de 75 seções sindicais filiadas ao  ANDES-SN. Da ADUnB, além da delegada, Eliene Novaes Rocha, também participaram observadoras e observadores, como a professora aposentada da Faculdade de Educação, Maria Luiza Pinho Pereira, que comentou sobre a importância dos debates. “Acompanhei o debate na ADUnB sobre a indicação de desfiliação do ANDES da CSP-Conlutas e estou nesse 14º Conad assistindo e me enriquecendo com as divergências e contribuições. Creio que o que nos cabe é uma tarefa imensa de lutar pela Educação Superior Pública para que o governo Lula realmente corresponda à pauta sindical e à pauta do povo brasileiro que o elegeu”.

Também observador do Conad, o professor da Faculdade de Educação Erlando Rêses falou sobre a importância do debate. “Tem um significado enorme estarmos aqui para discutir o balanço da filiação do ANDES à CSP Conlutas. Nesse momento o que nos chama há uma forte crítica à central sindical por sua postura de isolamento e de não unidade na ação com outras centrais, apesar de considerarmos que é uma central combativa, que vai às ruas, que luta e que defende os direitos da classe trabalhadora. A partir primeiro de janeiro vamos ter o governo Lula e é muito importante que a gente continue debatendo esse tema para garantirmos a independência e a autonomia dos sindicatos frente à luta que ele trava independente de governos, então é muito importante sabermos o que vamos fazer daqui pra frente se de fato acontecer a desfiliação da CSP Conlutas”.

Para o professor e ex-presidente da ADUnB, Jacques De Novion, o debate foi muito importante, considerando que o ANDES é o maior sindicato de docentes da América Latina. Favorável à desfiliação da CSP Conlutas, o professor destacou que as últimas ações protagonizadas pela Central, especialmente nos últimos seis anos, tornam a manutenção da filiação inviáveis. “A delegação da ADUnB participou dos debates apresentando as críticas e a decisão de desfiliação de sua Assembleia Geral e estará presente em Rio Branco para defender a posição unânime de nossa categoria”.

Encerramento
No encerramento do 14º Conad, a presidenta da ADUnB-S.Sind, Eliene Novaes, falou sobre a importância da realização do evento. “Foram dias de muita reflexão, balanço, mas também de projeção de futuro para o nosso Sindicato Nacional. O acúmulo desse Conad aponta para o 41º Congresso muitas questões desafiadoras para nossa categoria de docentes, fazer o debate da desfiliação é um ponto importante, necessário, que esse Conad acertadamente definiu. Mas também temos que preparar uma nova etapa, que é o Congresso que vai debater as questões eleitorais, um congresso que promete bastante debate e que estejamos todas e todos fortalecidos até lá”, destacou.

Em seguida, a secretária geral do ANDES-SN, Regina Ávila, fez a leitura da Carta de Brasília, que contém um apanhado dos debates deste 14º Conad Extraordinário. “Sabemos que a ação política em defesa da democracia, contra os retrocessos e pela revogação de todas as contrarreformas, não se encerra com as eleições. A conjuntura para o próximo período nos desafia à tarefa de ampliar as lutas, colocar a resistência na rua e mobilizar nossa categoria em defesa da Educação Pública e nossas pautas históricas. E delas não abriremos mão”, aponta um dos trechos da Carta.

No discurso de encerramento, a presidenta do ANDES-SN, Rivânia Moura, destacou que o Conad tomou decisões importantes para serem levadas ao 41º Congresso do ANDES. “A nossa avaliação de conjuntura apontou para o período complexo que vamos enfrentar e reafirmou a necessidade de fortalecer a luta. Tivemos uma vitória da democracia e isso vai exigir dos instrumentos da classe trabalhadora um amplo processo de organização, de construção da unidade, de enfrentamento, resistência e luta”. A fala da Presidenta do ANDES também destacou a importância de ações neste novembro negro para combater o racismo reafirmando que “com racismo não há democracia”.

Participantes
Entre os dias 12 e 13 de novembro, o 14° Conad Extraordinário contou com a presença de representantes de 75 seções sindicais, sendo 69 delegados e delegadas, 116 observadores e observadoras, 6 convidadas e convidados e 31 diretores e diretoras do ANDES-SN, totalizando 222 pessoas.

Publicado em 13 de novembro de 2022.

Fonte: Comunicação ADUnB-S.Sind
Compartilhe: